Reconstrução Mamária

Todos nós sabemos da importância não só fisiológica mas também estética e psíquica das mamas. São elas nossa primeira fonte de alimento, atributo principal da feminilidade, parâmetro de estética, beleza e instrumento de sedução.

A reconstrução mamária é uma opção para melhorar a qualidade de vida de uma mulher submetida a mastectomia. Ela pode atenuar o impacto emocional e físico provocado pela cirurgia radical, tendo como objetivo imediato a reparação da mutilação da mastectomia, restaurando a forma e o volume da mama amputada, preservando assim a auto-imagem da paciente, contribuindo para uma recuperação psicossocial mais rápida.

A reconstrução da mama pode ser realizada no mesmo momento da mastectomia ou pode ser realizada tardiamente ao final de todo o tratamento. De modo geral conseguimos obter melhores resultados estéticos quando realizada no mesmo momento da mastectomia. Se considerarmos o benefício psíquico que ela traz à paciente em tratamento, que não irá se sentir mutilada, seria indicação absoluta que fosse realizada sempre no primeiro momento, mas é preciso levar-se em consideração o estado clínico da paciente e o estadiamento da doença, para que não atrapalhemos, em hipótese alguma, a continuidade do tratamento (quimioterapia e radioterapia).

Utilizamos basicamente 3 técnicas para reconstrução mamária

A primeira e mais simples é a inclusão de prótese ou expansor permanente de tecido; nela utilizamos uma prótese específica para reconstrução e a colocamos revestida por uma cobertura muscular substituindo a mama retirada. Neste caso utilizamos a pele remanescente da mama para a cobertura, não sendo necessário trazer tecidos de outro local do corpo.

A segunda consiste também em utilização de prótese, porém utilizamos pele e músculo retirados das costas da paciente, que é o retalho do músculo Grande Dorsal, utilizados nos casos onde houve grande retirada de pele ou músculo peitoral durante a mastectomia e há necessidade de se trazer de outro local para suprir esta falta.

A terceira técnica é a mais complexa, mas por vezes necessária, consiste na retirada do retalho do músculo Reto do Abdome, nela retiramos toda a parte da parede do abdome que está do umbigo para baixo, mantendo-a ligada ao músculo e a transferimos para a região da mama retirada, confeccionando uma nova mama com pele, gordura e músculo do abdome. Para que esta cirurgia seja viável é necessário que a paciente tenha um certo grau de flacidez de pele e um excedente de gordura no abdome. Como resultado final o abdome é favorecido com uma plástica redutora.

A escolha da técnica a ser realizada depende de vários fatores e somente após uma criteriosa consulta; equipe médica, paciente e familiares decidirão a melhor opção para se obter os melhores resultados estéticos e terapêuticos.

Período pós-operatório

As pacientes normalmente referem pouca dor neste procedimento, embora não possamos garantir tal evolução, uma vez que o limiar de dor pode variar significativamente de uma pessoa para outra. Caso exista algum desconforto, as medicações convencionais são suficientes para resolver o problema, sempre com o devido conhecimento e prescrição do médico.

O inchaço costuma ser moderado nos primeiros dias, quando o repouso é fundamental, principalmente nos movimentos do braço do lado da mama afetada e no abdome quando utilizada a técnica do abdome. Manchas vermelhas ou arroxeadas podem eventualmente se instalar nas áreas descoladas por uma a duas semanas. Os pontos precisarão ser retirados por volta do 7° ao 10º dia.

Os curativos serão agendados pelo médico e a melhora do edema costuma acontecer até o primeiro mês, após o qual haverá ainda um inchaço residual e discreto que poderá persistir por alguns meses, sem impedir que o(a) paciente tenha as suas atividades sociais cotidianas. Os esforços físicos devem ser evitados neste período inicial, bem como a exposição ao sol.

Tempo de internação e curativo

A alta costuma se dar no dia seguinte pela manhã ou em 2 dias dependendo do tamanho do procedimento. O curativo é bastante simples com microporagem sobre as mamas e um sutian próprio deverá exercer uma suave compressão da área operada, sendo mantida sua utilização pelo primeiro mês.

Quando utilizado o abdome, este também deverá receber compressão com cinta elástica. Mais uma vez, alertamos para a necessidade do repouso na movimentação dos braços, cuidados esses que serão exaustivamente relembrados nos retornos para curativos.

Resultado definitivo

Esta cirurgia normalmente requer um segundo procedimento, onde realizaremos a reconstrução da aréola e mamilo, e por vezes uma plástica na mama oposta para uma simetrização e melhor harmonia estética entre as mamas.

Recomendações

A) Pré-operatório

1) Comunicar qualquer anormalidade que possa lhe ocorrer, quanto ao seu estado geral até a véspera da internação.
2) Não tomar ASPIRINA ou AAS por no mínimo 15 dias antes da cirurgia.
3) Evitar café, frituras, bebidas alcoólicas e refeições ”pesadas“ 3 dias antes da cirurgia.
4) Evitar cigarro por no mínimo 15 dias antes da cirurgia.
5) Tomar VITAMINA C 1g. ao dia, 10 dias antes até 15 dias após a cirurgia.
6) Tomar ARNICA CH6, 2 glóbulos 5 vezes ao dia, 15 dias antes até 15 dias após a cirurgia.
7) Evitar fórmulas e medicamentos de emagrecimento, bem como diuréticos no mínimo 10 dias antes da cirurgia.

B) No dia da cirurgia

1) Comparecer à clinica no horário previsto na sua guia de internação, em jejum absoluto de 8 horas.
2) Não usar maquiagem, jóias e roupas íntimas de tecido sintético no dia da internação.
3) Tomar banho com sabonete neutro ou antisséptico, lavando bem as mamas e axilas.
4) Leve um pijama ou camisola que seja leve e fácil de abrir e de abotoar e não camiseta, pois a limitação de movimentos com os braços poderá atrapalhar a sua colocação.
5) Calçar meia elástica ( ¾ ) de suave ou média compressão.
6) Levar o sutiã pós-cirúrgico (encomendar previamente à Lídia ou Daniela).
7) Saiba que o tecido mamário a ser retirado será encaminhado para estudo anátomo-patológico de rotina.
8) Venha acompanhado (a) para a internação e saiba que não poderá retornar para sua casa dirigindo.